Category

Eu, Coimbrinha, me confesso

convidaramme Eu, Coimbrinha, me confesso Passear

Fomos ao Seminário Maior de Coimbra

[a convite do Grupo Gala que gere o espaço]

Aqui há umas semanas contactaram-me através do email daqui a convidar-me para fazer uma visita ao Seminário de Coimbra. Oi? O Seminário? Aquele edifício ao pé do João de Deus onde estudei? Mas visita-se? Abri a brochura e fiquei parva. Como é que eu não sabia disto? Convidavam-nos também a almoçar e nem pensei duas vezes: pois, sim senhora, vamos que isto de ir para fora cá dentro é coisa de que gostámos muitíssimo. Como bela coimbrinha que sou, assolou-me logo o típico «bem, é Coimbra, não há de ser nada de jeito». Olha, foi bem feita, levaram-me a melhor. É de jeito, é bem giro, recomendo muito.

Tem uma biblioteca linda, bem preservada, qual Bela e o Monstro.

Aprendi umas coisas bem giras e deslumbrei-me com a vista da varanda (que já conhecia porque estudei no Colégio Rainha Santa, mas acho que a paisagem vista do Seminário consegue ser ainda mais bonita porque é mais alta).

Fomos recebidos pela Maria a quem tenho de agradecer a simpatia e a conversa ótima durante o almoço. A Maria é venezuelana e trabalha para o Grupo Gala a fazer as visitas guiadas do Seminário e do Mosteiro de Santa Cruz e foi mais uma estrangeira a dar-me uma lição de amor à cidade — que se espera primeiro dos locais, mas vejo ainda muitos anticorpos para esta paixão.

Para quem quer saber:

  • há visitas diárias ao Seminário Maior de Coimbra de hora à hora de 2.ª a Sábado,
  • a visita tem o custo de 5 € por pessoa e 3 € grupos,
  • qualquer pessoa pode almoçar no Seminário desde que reserve no dia anterior (para grupos pedem mais antecedência) e custa 8 € tudo incluído ( água ou vinho, sopa, pão, prato principal do dia, fruta),
  • há missa (na igreja principal que é lindíssima) todos os domingos às 11h aberta a toda a gente,
  • o Salão de São Tomás tem capacidade até 200 pessoas e pode ser alugado para vários eventos (imagino lá bem uma festa de inverno).

Se quiserem saber mais podem sempre visitar o site do grupo aqui
https://www.grupogala.com.pt/seminario-maior/ .

A mim resta-me agradecer convite 🙂

No Comments
Eu, Coimbrinha, me confesso

Brunchando por Coimbra

Cá em casa somos fãs de Brunch. Quando vivíamos no Porto adorávamos brunchar ao domingo, bem tarde! Agora somos pais de família e vamos ao brunch logo no início. Tem vantagens: ainda há de tudo, não há mesas ratadas, e como não estamos de ressaca comemos tudo com outro gosto! ahahah

Quando voltámos para Coimbra apaixonámo-nos pelo brunch maravilhoso da Cafetaria do Museu da Ciência. Fomos lá muitas vezes. Infelizmente há uns meses a Cafetaria fechou e deixa muitas saudades…

Há umas semanas a minha irmã falou-me do brunch no Hotel Vila Galé e acabámos com o nosso luto e fomos lá espreitar.

No Comments
Eu, Coimbrinha, me confesso

Passeio de fim-de-semana

O fim-de-semana anunciado de chuva deu-nos tréguas para passearmos.

 

De manhã fomos estrear o patim que comprámos para aplicar no carrinho dos gémeos e poder transportar o Gonçalo também no carrinho. 

Decidimos ir à Livraria Faz Conto que fica no Exploratório. Já tinha ouvido falar da Faz Conto desde que abriu e tinha muita curiosidade em visitá-la. Uma das minhas melhores amigas ofereceu há uns tempos um livro absolutamente delicioso de lá, o Mamã:

 

O Gonçalo fez questão de mandar uma mordidela no livro porque pessoas com crianças não podem ter nada de que gostem em bom estado…

 

Tem sido a nossa companhia todas as noites e quisemos comprar um novo que fosse igualmente bonito.

 

O espaço está muito giro, é muito amoroso e os livros são uma perdição.

 

Vamos tentar voltar numa das actividades. A Faz Conto tem sempre coisas giras a acontecer para os miúdos, ora vejam o programa de Abril:

Encontrámo-nos lá com uns amigos e ainda deu para o Gonçalo andar a brincar com a L. que está cada vez mais gata.

 

No exploratório estava uma incubadora com pintainhos a nascer e os miúdos adoraram (e os adultos também, embora haja quem tenha ficado a pensar em não comer mais ovos…).

 

Depois fomos almoçar à Praxis. Eu não sou daquelas Coimbrinhas que renega a cidade, acho que temos imensa coisa gira e de qualidade. Acho que há muitos restaurantes bons e giros, mas devo confessar que restaurantes verdadeiramente baby friendly não há muitos. E very baby friendly para mim só há este. Na nossa condição actual, para comermos fora os cinco precisamos de espaço, não há como dar a volta. O carro dos gémeos é grande e temos que os levar no carro e sentir que não estamos a incomodar toda a gente à volta cada vez que abrimos os braços. Sempre que fomos à Praxis sentimo-nos bem-vindos, o que não acontece em todo o lado. Há sítios que quando nos vêem chegar com o carrinho não colaboram e deixam bem claro que o que vamos gastar não lhes chega o transtorno de ter de ter carrinhos no restaurante. Além disso, na Praxis há sempre sopa e fruta, e nunca falta cadeira para o Gonçalo.

 

Acresce que a cerveja é muito boa, e quando a cerveja é boa o Clã Amorim Morais volta.

 

Foi um Domingo bom.

No Comments