Category

Passear

Passear Publicidade

Upon Lisbon Prime Residences: fomos e voltávamos já já

Publicidade: esta publicação relata a experiência feita a convite do Upon Lisbon.

Há quinze dias aceitei o convite da Upon Lisbon e fomos passar o fim-de-semana a Lisboa. Foi maravilhoso. Não fiquei nada arrependida de ter aceite a minha primeira proposta comercial porque acho que me mantive fiel a mim mesma e é com honestidade que vos falo bem da experiência: fomos mesmo bem recebidos e passámos uns excelentes dias.


No Comments
convidaramme Eu, Coimbrinha, me confesso Passear

Fomos ao Seminário Maior de Coimbra

[a convite do Grupo Gala que gere o espaço]

Aqui há umas semanas contactaram-me através do email daqui a convidar-me para fazer uma visita ao Seminário de Coimbra. Oi? O Seminário? Aquele edifício ao pé do João de Deus onde estudei? Mas visita-se? Abri a brochura e fiquei parva. Como é que eu não sabia disto? Convidavam-nos também a almoçar e nem pensei duas vezes: pois, sim senhora, vamos que isto de ir para fora cá dentro é coisa de que gostámos muitíssimo. Como bela coimbrinha que sou, assolou-me logo o típico «bem, é Coimbra, não há de ser nada de jeito». Olha, foi bem feita, levaram-me a melhor. É de jeito, é bem giro, recomendo muito.

Tem uma biblioteca linda, bem preservada, qual Bela e o Monstro.

Aprendi umas coisas bem giras e deslumbrei-me com a vista da varanda (que já conhecia porque estudei no Colégio Rainha Santa, mas acho que a paisagem vista do Seminário consegue ser ainda mais bonita porque é mais alta).

Fomos recebidos pela Maria a quem tenho de agradecer a simpatia e a conversa ótima durante o almoço. A Maria é venezuelana e trabalha para o Grupo Gala a fazer as visitas guiadas do Seminário e do Mosteiro de Santa Cruz e foi mais uma estrangeira a dar-me uma lição de amor à cidade — que se espera primeiro dos locais, mas vejo ainda muitos anticorpos para esta paixão.

Para quem quer saber:

  • há visitas diárias ao Seminário Maior de Coimbra de hora à hora de 2.ª a Sábado,
  • a visita tem o custo de 5 € por pessoa e 3 € grupos,
  • qualquer pessoa pode almoçar no Seminário desde que reserve no dia anterior (para grupos pedem mais antecedência) e custa 8 € tudo incluído ( água ou vinho, sopa, pão, prato principal do dia, fruta),
  • há missa (na igreja principal que é lindíssima) todos os domingos às 11h aberta a toda a gente,
  • o Salão de São Tomás tem capacidade até 200 pessoas e pode ser alugado para vários eventos (imagino lá bem uma festa de inverno).

Se quiserem saber mais podem sempre visitar o site do grupo aqui
https://www.grupogala.com.pt/seminario-maior/ .

A mim resta-me agradecer convite 🙂

No Comments
Maternidade Passear

Ir de férias e não levar o filho

Há cerca de um ano estava a embarcar para Punta Cana para uma semana tudo incluído sem filhos. O Gonçalo tinha 10 meses, quase 11, e decidimos passar férias sem ele.

Na altura houve muita gente que me disse que não conseguia fazer férias sem filhos. Uns porque não tinham onde deixar os filhos e outros porque não conseguiam deixar os filhos (devo dizer que a maior parte das vezes consegui ouvir um tom de «como é que consegues deixar o teu filho tão pequeno, não tens saudades, que espécie de mãe és tu?»).

Na altura em que marquei as férias não sabia que estava grávida, descobrimos entretanto e como a viagem estava paga não deixámos de ir. A minha obstetra disse que preferia que eu tivesse férias em Portugal, mas que, estando a viagem paga, não havia porque não ir. Fui grávida de 15 semanas e obviamente tive alguns cuidados: além dos alimentares que já tinha porque não sou imune à toxoplasmose, não bebi nada sem ser água engarrafada por causa do gelo, não estive junto de águas paradas por causa dos mosquitos e não andei de barco por causa da trepidação. De resto, não tive mais dificuldades.

Aquela mão na barriga para que deixar claro que estava grávida e não com o pior pós-parto da história

4 Comments
Passear Tudo e Nada

Quinta das Lágrimas

Nos meus anos, como contei aqui, a minha tia ofereceu-me uma noite na Quinta das Lágrimas. Há muito que queria lá ficar. Para quem é de Coimbra, não faz muito sentido ir passar uma noite à Quinta das Lágrimas, porque uma escapadinha sabe sempre melhor quando se é para mais longe, mas eu sempre quis lá ficar. Já conhecia o restaurante (havia lá ido há anos com os meus pais), já lá tinha estado em festas e conhecia o jardim, mas queria lá estar como turista por isso fiquei muito feliz de lá passar a noite dos meus anos.

No Comments